Estrabismo (Vesguice): o que é, tem cura?

Estrabismo é o desalinhamento dos olhos, popularmente conhecido como vesgueira ou vesguice. Pode ocorrer em apenas um ou em ambos os olhos e ser constante ou intermitente. Além disso, é dividido em seis tipos diferentes, de acordo com as características do desvio.

De forma geral, os pacientes estrábicos podem sofrer problemas psicológicos, sociais e econômicos em virtude da aparência ser diferente. Na maioria dos casos, tem maior acometimento de crianças, porém também afeta adultos.

O estrabismo tem cura? Qual o tratamento?

Este é um problema que possui cura, porém, não há desaparecimento espontâneo da doença e é um erro achar que o problema pode regredir sem intervenções. Por este motivo, quanto antes for iniciado seu tratamento, melhores serão os resultados. Atualmente existem várias alternativas de tratamento conforme a idade do paciente.

Convivendo com o estrabismo

Além da visão dupla, o que mais incomoda o paciente que sofre de estrabismo, na maior parte dos casos, é a baixa autoestima devido a sua imagem física, principalmente nos pacientes na adolescência. Caso o paciente julgue necessário, pode-se ter assistência de um psicoterapeuta e grupos de apoio.

Prevenção

Por ser predominante em crianças, a melhor prevenção contra o estrabismo é observar e realizar o acompanhado pelo oftalmologista desde o seu nascimento. A função visual e o seu desenvolvimento vão ser determinadas nos primeiros meses da vida de uma criança.

Uma criança com estrabismo, seja evidente ou não, tratada precocemente, terá um prognóstico melhor. Este diagnóstico precoce permite avaliar quais as causas associadas, evitar ou tratar a ambliopia (perda da visão afetada) e investigar possíveis patologias que possam estar causando o problema.

O controle e monitoramento deve ser constante até a adolescência, e o paciente deve participar ativamente ao tratamento, com rigoroso cumprimento de todas as etapas passadas pelo médico.

O estrabismo é bastante comum, porém, com diagnóstico e tratamento precoces, seu tempo de duração é menor e traz melhores resultados. Assim, sem intervenção cirúrgica, diminui-se o risco de outras complicações, garantido ao paciente uma vida normal.

Marque uma consulta com nossa especialista em Estrabismo.

Fonte: Minuto Saudável

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. *Campos obrigatórios