Estudo aponta que bom ajuste e uso de duas máscaras aumentam a proteção contra o COVID-19

Usar uma máscara cirúrgica bem ajustada, ou usar duas máscaras, pode reduzir significativamente a transmissão do SARS-CoV-2 e retardar a propagação de novas cepas mais contagiosas segundo um documento dos Centers for Disease Control and Prevention (CDC) dos Estados Unidos divulgado no dia 10.

Os pesquisadores descobriram que, se duas pessoas estiverem usando máscaras cirúrgicas com as laterais dobradas para dentro e fixadas com um nó das alças, bem rente à face – ou se ambas estiverem usando uma máscara de pano por cima da máscara cirúrgica – a exposição às partículas virais cai mais de 95%.

“Os dados deste relatório destacam a constatação de que o ajuste adequado pode aumentar a eficácia geral da máscara”, escreveram os autores. “Foi demonstrado que há várias formas simples e eficazes de melhorar o ajuste das máscaras”.

Uma “experiência de respiração simulada” mostra que as máscaras cirúrgicas bloqueiam 42% das partículas de SARS-CoV-2 para o utilizador e as máscaras de pano bloqueiam cerca de 44% das partículas. O uso de uma máscara de pano sobre a máscara cirúrgica aumentou a proteção de quem usa as máscaras, bloqueando 83% das pequenas partículas.

Embora outros estudos recentes tenham avaliado os “ajustadores de máscaras” (“mask fitters“) – uma tira que passa por cima da máscara para mantê-la firmemente ajustada à face – e tenham constatado melhor desempenho, os CDC disseram que acreditam que o melhor ajuste é o obtido ao usar máscara cirúrgica coberta por uma máscara de pano.

As mortes pela covid-19 nos Estados Unidos aumentaram muito em novembro e, embora estejam em queda, os números ainda são muito altos. Autoridades alertaram que a variante do Reino Unido pode acabar se tornando a cepa dominante nos Estados Unidos em março.

Esses achados chegam ao meio de preocupações crescentes com três novas variantes altamente contagiosas do SARS-CoV-2 identificadas pela primeira vez no Reino Unido, na África do Sul e no Brasil. Todas três atravessaram as fronteiras e chegaram aos EUA.

Com relação às novas variantes do coronavírus, a diretora dos CDC, Dra. Rochelle Walensky, médica, disse aos repórteres em uma coletiva de imprensa na Casa Branca no dia 10 que o órgão estima atualmente que 1% a 4% dos casos de covid-19 nos EUA tenham sido causados pela variante do Reino Unido, também conhecida como B117.

Sobre estudo das máscaras, a Dra. Rochelle disse que a ciência já comprovou de que a exigência do uso de máscaras pode diminuir o número de infecções e mortes pela covid-19. Mas, disse a médica, a nova pesquisa dos CDC “destaca a importância de usar a máscara corretamente e se certificar que está bem ajustada sobre o nariz e a boca”.

Dra. Rochelle disse que qualquer tipo de máscara oferece alguma proteção, “e as máscaras bem-ajustadas têm melhor desempenho tanto para o bloqueio dos aerossóis emitidos por quem as utiliza, como contra a exposição de quem está usando aos aerossóis alheios”.

Embora pouco se soubesse sobre a proteção oferecida pelas máscaras no início da pandemia, o número cada vez maior de pesquisas produziu evidências claras de que funcionam bem. Um artigo publicado em junho no periódico Physics of Fluids explicou que a tosse pode projetar gotículas a 3,65 metros em cerca de 50 segundos. Com uma máscara de algodão caseira feita com várias camadas e bem ajustada à face, essas gotas só foram projetadas a cerca de 6,3 centímetros.

Um estudo publicado em abril no periódico Nature Medicine constatou que as máscaras cirúrgicas reduziram drasticamente a transmissão de gotículas do resfriado e da gripe. Um artigo de janeiro publicado no periódico Lancet Digital Healthdisse que o aumento do uso de máscaras em uma comunidade mais do que triplicaria sua probabilidade de controlar a propagação da covid-19.

Por fim, um estudo dos CDC divulgado este mês constatou que, de 22 de março a 17 de outubro de 2020, 10 locais em estados nos quais o uso da máscara é obrigatório notificaram diminuição de até 5,5 pontos percentuais do número de hospitalizações por covid-19. Atualmente existem mais de 40 estados e territórios norte-americanos nos quais o uso da máscara é obrigatório.

Com o intuito de assegurar o uso adequado da máscara, as recomendações dos CDC englobam:

  • Escolher uma máscara que tenha duas ou mais camadas de tecido lavável e respirável
  • Colocar a máscara cobrindo o nariz e a boca e fixá-la sob o queixo
  • Fazer nós nas alças da máscara cirúrgica que prendem atrás da orelha, na sua junção com a máscara e, a seguir, dobrar o excesso de tecido rente à face (máscaras com laterais dobradas para dentro e fixadas com um nó das alças)
  • Ajustar as laterais da máscara firmemente na face e prender as alças nas orelhas ou amarrá-las atrás da cabeça
  • Se você precisar ajeitar sua máscara o tempo todo e se o ajuste não estiver adequado, você pode precisar encontrar outro tipo de máscara ou uma máscara de outra marca.
  • Usar a máscara embaixo do cachecol, da máscara de esqui ou da balaclava no frio
  • Ter sempre uma máscara de reposição para substituição caso sua máscara fique molhada
  • Guardar as máscaras reutilizáveis molhadas em um saco plástico até poderem ser lavadas

FONTES:

  • gov: “Maximizing Fit for Cloth and Medical Procedure Masks to Improve Performance and Reduce SARS-CoV-2 Transmission and Exposure, 2021,” “New Variants of the Virus that Causes COVID-19,” “Decline in COVID-19 Hospitalization Growth Rates Associated with Statewide Mask Mandates — 10 States, March-October 2020,” “How to Wear Masks.”
  • com: “These States Have COVID-19 Mask Mandates.”
  • Physics of Fluids: “Visualizing the effectiveness of face masks in obstructing respiratory jets featured.”
  • Nature Medicine: “Respiratory virus shedding in exhaled breath and efficacy of face masks.”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. *Campos obrigatórios